A instituição

O CAMP VILA DA PENHA,  Círculo de Amigos do Menino Patrulheiro da Vila da Penha, há 23 anos desenvolve Programas de Treinamento e Capacitação para o Mercado de Trabalho.

As ações promovidas são voltadas para a formação integral de adolescentes e jovens através de cursos para inserção no mercado de trabalho e acompanhamento pedagógico.

A unidade de ensino CAMP VILA DA PENHA conta  com a parceria de empresas que, através de convênios, alocam adolescentes e jovens como estagiários ou

Jovens no mercado de Trabalho

aprendizes.

Sistema de Informação:

 

O Sistema de informação do CAMP Vila da Penha pretende atender as demandas dos programas e projetos da instituição. Para isso, algumas ações programáticas são necessárias, a saber:

Manter estatísticas (mensais e anuais) atualizadas sobre indicadores de resultados para mensurar demandas, monitorar, avaliar, reformular e propor ações efetivas;

Integrar as parcerias para a elaboração de quadro geral para consultas, a fim de dar encaminhamentos necessários;

Buscar parceiros co-responsáveis pelo atingimento dos objetivos propostos: empresas, convênios, outras instituições prestadoras de serviços;

 Manter base de dados de usuários dos programas e projetos;

 Divulgar programas e projetos, público-alvo e critérios para o atendimento, através de cartazes na comunidade local: escolas, unidades de ensino FAETEC, CRAS, equipamentos de saúde, pelo site da APERJ – Associação dos CAMP, folders da instituição e camisetas.

 

Mecanismos de Avaliação:

Elaborar relatórios anuais e periódicos para acompanhamento e verificação de ações e resultados;

Definir/redefinir fluxo de informações de acordo com a necessidade verificada.

A instituição possui um contador que utiliza o sistema Alterdata.

 

Interação com políticas públicas:

Respeitando as Leis de Diretrizes e Bases da Educação as ações realizadas nos Programas partem do princípio de que o caráter pedagógico deve sempre prevalecer sobre o produtivo. Assim, os jovens alocados em empresas são acompanhados durante todo o período da atividade prática, intervindo em situações que apresentem alguma dificuldade para o jovem, facilitando a sua continuidade e posterior vínculo empregatício com a empresa.

A proposta do CAMP Vila da Penha enquanto oportunidade para a formação e qualificação profissional do jovem, reunindo trabalho e educação, está em consonância aos princípios e diretrizes de políticas públicas voltadas para a juventude, sendo desenvolvida, inclusive, uma delas: a política pública Programa Jovem Aprendiz.

Curso de Preparação para o Trabalho

O curso conta com um currículo global e com a interdisciplinaridade da equipe técnica-pedagógica, que procura trabalhar a unidade na diversidade, promovendo clima que favoreça a construção do conhecimento, na busca conjunta de solução de problemas, de renovação do processo ensino-aprendizagem.

A proposta metodológica propõe-se a ministrar 13 módulos integrados de suplementação /reforço escolar e desenvolvimento profissional, que têm aprovação do Conselho Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro.

Os princípios pedagógicos estão baseados na busca da viabilização da proposta interacionista-construtivista da educação, que possibilita ao jovem atendido ser sujeito na construção do seu saber, estimulando a criatividade, propiciando a aquisição de novos conhecimentos e desenvolvendo a consciência crítica e a capacidade para opções livres e responsáveis.

Parte do conteúdo programático do curso está relacionada a disciplinas (matérias) que têm como finalidade favorecer a aprendizagem significativa de fatos, de conceitos, de procedimentos e de atitudes. Além disto, os alunos contam com aulas de informática, atividades culturais, passeios, palestras sócio-educativas, festas de confraternização, solenidade de formatura etc.

As soluções tecnológicas de apoio ao processo de ensino-aprendizagem valem-se de diferentes meios para garantirem a interação e interatividade entre professores e alunos, facilitando a troca de experiências e informações.

Os pais como primeiros educadores, a escola e o CAMP trabalham em mútua interação, possibilitando a participação efetiva do jovem no processo sócio-pedagógico.

Estes fatores conduzem os jovens ao desenvolvimento de todas as dimensões da pessoa, possibilitando o equilíbrio entre sentir, pensar e fazer, através da categoria humana individual: VIDA FÍSICA PLENA (habilidades: conhecer e cuidar do corpo, ensinar a ver, ouvir, observar, criar, fazer e usar de modo correto todos os nossos sentidos e capacidades físicas); VIDA MENTAL PLENA (conhecimentos: ensinar a questionar, pensar, analisar, tirar conclusões e comunicar); VIDA MORAL PLENA (atitudes: ensinar a amar, ensinar a verdade, a compreensão, a humanidade, a liberdade, a compaixão e o altruísmo).

A avaliação, dentro deste processo, é considerada como um repensar permanente do processo ensino-aprendizagem e acompanha o aluno nesta sua trajetória de construção do saber, do sentir e do fazer.

Os jovens durante todo o tempo que são atendidos pela instituição recebem o acompanhamento do serviço social e dos educadores. Esse acompanhamento se dá também em relação à freqüência e rendimento escolar, para o estímulo à educação, continuidade dos estudos e para detectar possíveis dificuldades de aprendizagem. A atenção é, também, voltada para as famílias, visando intervir em conflitos de qualquer ordem e natureza, dar encaminhamentos e redefinir processos.

Participação da Comunidade

A Entidade promove a participação dos beneficiários indiretos, através de encontros sistemáticos, onde os mesmos sugerem temas a serem trabalhados.

Share